Variáveis personalizadas

A parte de consulta de solicitações e cadeias de caracteres vinheta::modificador pode incluir variáveis definidas pelo usuário.

$ *name*= *value*

name Nome da variável. Pode consistir em qualquer combinação de caracteres alfa, dígito e seguros, excluindo '$'.

value Valor ao qual a variável deve ser definida (cadeia de caracteres).

As variáveis são definidas de forma semelhante a outros comandos do servidor, usando a sintaxe acima. As variáveis devem ser definidas antes de serem referenciadas. As variáveis definidas em vignette::Modifier podem ser referenciadas na solicitação de URL, e vice-versa.

OBSERVAÇÃO

value deve ser codificado por URL de passagem única para transmissão HTTP segura. É necessária codificação dupla se value for retransmitido via HTTP. Esse é o caso quando value é substituído em uma solicitação externa aninhada.

As variáveis são referenciadas incorporando o nome da variável (delimitado por um $ à esquerda e um $ à direita) em qualquer lugar nos valores do comando. Por exemplo, entre '=' após o nome do comando e o '&' subsequente ou o fim da solicitação. O servidor substitui cada ocorrência de $ name$ por string. Nenhuma substituição ocorrerá em qualquer ocorrência de $ name$ em nomes de comando (antes do sinal de igual de um comando) e na parte do caminho da solicitação.

As variáveis personalizadas podem não estar aninhadas. Quaisquer ocorrências de $ name$ em string não são substituídas. Por exemplo, o fragmento de solicitação $var2=apple&$var1=my$var2$tree&text=$var1$ resolve para text=my$var2$tree.

$ não é um caractere reservado; pode ocorrer de outra forma na solicitação. Por exemplo, src=my$texture$file.tif é um comando válido (assumindo que existe uma entrada de catálogo de materiais ou um arquivo de textura chamado my$texture$file.tif), enquanto wid=$number$ não é, porque wid= requer um argumento numérico.

Nesta página