[Também se aplica ao v8]{class="badge positive" title="Também se aplica ao Campaign v8"}

Configurar o pipeline configuring-pipeline

Parâmetros de autenticação, como a ID do cliente, chave privada e ponto de acesso de autenticação são configurados nos arquivos de configuração da instância.

A lista de acionadores que serão processados é configurada em uma opção em formato JSON.

Os acionadores são usados para direcionamento por um fluxo de trabalho de campanha que envia emails. A campanha é configurada para que um cliente que tenha ambos os eventos de acionador receba um email.

Pré-requisitos prerequisites

Antes de iniciar esta configuração, verifique se você tem:

  • Um projeto do Adobe Developer
  • Uma ID de organização válida – para encontrar sua ID de organização, consulte esta página
  • Um acesso de desenvolvedor para sua organização
  • Uma configuração de acionadores válida no Adobe Analytics

Arquivos de autenticação e configuração authentication-configuration

A autenticação é necessária, pois o pipeline está hospedado na Adobe Experience Cloud. Ela usa um par de chaves pública e privada. Esse processo tem a mesma função de usuário/senha, porém é mais seguro. A autenticação é compatível com a Marketing Cloud por meio do projeto do Adobe Developer.

Etapa 1: criar/atualizar seu projeto do Adobe Developer creating-adobe-io-project

Para clientes hospedados, trabalhe com seu representante da Adobe/atendimento ao cliente e habilite sua organização com tokens de conta do Adobe Developer para a integração com acionadores.

Para clientes no local/híbridos, consulte a página Configuração do Adobe I/O para Adobe Experience Cloud Triggers. Observe que é necessário selecionar Adobe Analytics ao adicionar a API à credencial do Adobe Developer.

Etapa 2: configurar a opção de pipeline configuring-nmspipeline

Depois que a autenticação for definida, o pipeline recuperará os eventos. Ele processará somente acionadores configurados no Adobe Campaign. O acionador deve ser gerado pelo Adobe Analytics e enviado para o pipeline que processará somente acionadores configurados no Adobe Campaign.

A opção também pode ser configurada com um curinga para capturar todos os acionadores independentemente do nome.

  1. No Adobe Campaign, acesse o menu de opções em Administration > Platform > Options no Explorer.

  2. Selecione a opção NmsPipeline_Config.

  3. No campo Value (long text), você pode colar o seguinte código JSON, que especifica dois acionadores. Remova os comentários.

    code language-json
    {
    "topics": [ // list of "topics" that the pipelined is listening to.
       {
            "name": "triggers", // Name of the first topic: triggers.
            "consumer": "customer_dev", // Name of the instance that listens.  This value can be found on the monitoring page of Adobe Campaign.
            "triggers": [ // Array of triggers.
                {
                    "name": "3e8a2ba7-fccc-49bb-bdac-33ee33cf02bf", // TriggerType ID from Analytics
                    "jsConnector": "cus:triggers.js" // Javascript library holding the processing function.
                }, {
                    "name": "2da3fdff-13af-4c51-8ed0-05802a572e94", // Second TriggerType ID
                    "jsConnector": "cus:triggers.js" // Can use the same JS for all.
                },
            ]
        }
    ]
    }
    
  4. Você também pode optar por colar o seguinte código JSON, que captura todos os acionadores.

    code language-json
    {
    "topics": [
      {
        "name": "triggers",
        "consumer":  "customer_dev",
        "triggers": [
          {
            "name": "*",
            "jsConnector": "cus:pipeline.js"
          }
        ]
      }
    ]
    }
    

Definir o parâmetro do consumidor consumer-parameter

O pipeline funciona com um modelo de fornecedor e consumidor. As mensagens são consumidas somente para um consumidor individual: cada consumidor recebe sua própria cópia das mensagens.

O parâmetro consumidor identifica a instância como um desses consumidores. A identidade da instância chamará o pipeline. Você pode preenchê-lo com o nome da instância que pode ser encontrado na página Monitoramento do console do cliente.

O serviço de pipeline rastreia as mensagens recuperadas por cada consumidor. Usar consumidores diferentes para instâncias diferentes permite que você se certifique de que cada mensagem seja enviada para cada instância.

Recomendações da opção de pipeline pipeline-option-recommendation

Para configurar a opção Pipeline, siga estas recomendações:

  • Adicionar ou editar acionadores em Triggers.
  • Verifique se o JSON é válido.
  • O parâmetro Nome corresponde à ID do acionador. Um curinga “*” capturará todos os acionadores.
  • O parâmetro Consumidor corresponde ao nome da instância de chamada ou do aplicativo.
  • O processo pipelined também aceita o tópico “aliases”.
  • Você deve sempre reiniciar o processo pipelined após realizar alterações.

Etapa 3: configuração opcional step-optional

Você pode alterar alguns parâmetros internos de acordo com seus requisitos de carga, mas certifique-se de testá-los antes de aplicá-los ao ambiente de produção.

A lista de parâmetros opcionais é:

Opção
Descrição
appName(Legacy)
AppID do aplicativo OAuth registrado no aplicativo Legacy Oath em que a chave pública foi carregada. Para obter mais informações, consulte esta página
authGatewayEndpoint(Legacy)
URL para obter tokens de gateway. Padrão: https://api.omniture.com
authPrivateKey(Legacy)
A chave privada, parte pública carregada no aplicativo Legacy Oath, AES criptografada com a opção XtkKey: cryptString("PRIVATE_KEY")
disableAuth(Legacy)
A ação de desabilitar a autenticação, conectando sem tokens de gateway é aceita somente por alguns pontos de acesso do pipeline de desenvolvimento.
discoverPipelineEndpoint
URL para descobrir o ponto de acesso dos serviços de pipeline que serão usados para este locatário. Padrão: https://producer-pipeline-pnw.adobe.net
dumpStatePeriodSec
O período entre dois despejos do processo de estado interno no estado interno var/INSTANCE/pipelined.json.
também está acessível sob demanda aqui: http://INSTANCE:7781/pipelined/status
forcedPipelineEndpoint
Desabilite a detecção do PipelineServicesEndpoint e force-a
monitorServerPort
O processo de pipeline ouvirá nesta porta para fornecer o processo de estado interno aqui: http://INSTANCE:PORT/pipelined/status.
O padrão é 7781
pointerFlushMessageCount
Quando esse número de mensagens é processado, os corretores serão salvos no banco de dados.
O padrão é 1000
pointerFlushPeriodSec
Após esse período, os deslocamentos serão salvos no banco de dados.
O padrão é 5 (segundos)
processingJSThreads
Número de mensagens de processamento de threads dedicados com conectores JS personalizados.
O padrão é 4
processingThreads
Número de mensagens de processamento de threads dedicados com código incorporado.
O padrão é 4
retryPeriodSec
Atraso entre tentativas em caso de erros de processamento.
O padrão é 30 (segundos)
retryValiditySec
Descarte a mensagem se ela não for processada com êxito após esse período (muitas tentativas).
O padrão é 300 (segundos)

Início automático do processo de pipeline pipelined-process-autostart

O processo pipelined precisa ser iniciado automaticamente.

Para fazer isso, defina o elemento de <pipeline> no arquivo de configuração como autostart="true":

 <pipelined autoStart="true" ... "/>

Reinicialização do processo de pipeline pipelined-process-restart

É necessário reiniciar para que as alterações entrem em vigor:

nlserver restart pipelined@instance

Etapa 4: validação step-validation

Para validar a configuração do pipeline para provisionamento, siga as etapas abaixo:

  • Certifique-se de que o processo pipelined esteja em execução.
  • Verifique pipelined.log para logs de conexão de pipeline.
  • Verifique a conexão e se os pings foram recebidos. Os clientes hospedados podem usar o monitoramento no console do cliente.
recommendation-more-help
601d79c3-e613-4db3-889a-ae959cd9e3e1