Configuração da estrutura de dados do recurso

Depois de criar um novo recurso personalizado, você deve configurar a estrutura de dados.

Ao editar o recurso, na guia Data structure, é possível adicionar:

Adicionar campos a um recurso

É possível adicionar novos campos a um recurso para armazenar dados que não fazem parte do modelo de dados predefinido.

  1. Use o botão Create element para criar um campo.

  2. Especifique um rótulo, uma ID, um tipo de campo e defina o comprimento máximo autorizado para esse campo.

    O campo ID é obrigatório e deve ser exclusivo para cada campo adicionado.

    OBSERVAÇÃO

    Use no máximo 30 caracteres.

  3. Para modificar um dos campos, pressione o botão Edit Properties.

  4. Na tela Field definition, você pode definir uma categoria que será usada para o público-alvo e o direcionamento ou pode até mesmo adicionar uma descrição.

  5. Marque a opção Specify a list of authorized values se precisar definir valores que serão oferecidos ao usuário (valores de lista discriminada).

    Em seguida, clique em Create element e especifique um Label e Value. Adicione quantos valores forem necessários.

  6. Depois de adicionar os campos, marque a caixa Add audit fields para incluir campos detalhando a data de criação, o usuário que criou o recurso, a data e o autor da última modificação.

  7. Marque a caixa Add access authorization management fields para incluir os campos que indicam quem tem direitos de acesso a esse recurso específico.

    Esses campos aparecem nos dados e metadados que podem ser exibidos depois que a atualização do banco de dados é realizada. Para obter mais informações, consulte a seção Atualização da estrutura do banco de dados.

  8. Marque o campo Add automatic ID para gerar uma ID automaticamente. Observe que as entidades existentes permanecerão vazias. Para obter mais informações, consulte a seção Geração de uma ID exclusiva para perfis e recursos personalizados.

  9. Para modificar a forma como o nome dos elementos do recurso aparecerá nas etapas de listas e criação, marque a caixa Customize the title of the resource elements. Selecione um campo entre os que você criou para esse recurso.

    OBSERVAÇÃO

    Se você não marcar essa opção, a chave primária automática (que é criada automaticamente sempre que uma entidade é adicionada à tabela) será usada quando você listar todas as entidades dessa tabela.

Os campos do seu recurso agora estão definidos.

Definição de chaves de identificação

Cada recurso deve ter pelo menos uma chave exclusiva. Por exemplo, você pode especificar uma chave para que dois produtos não possam ter a mesma ID em uma tabela de compra.

  1. Especifique na seção Automatic primary key o tamanho do armazenamento se quiser que uma chave técnica seja gerada de maneira automática e incremental.

  2. Use o botão Create element para criar uma chave.

    Os campos Label e ID são preenchidos por padrão, mas você pode editá-los.

    OBSERVAÇÃO

    Use no máximo 30 caracteres.

  3. Para definir os elementos que compõem essa chave, clique em Create element e selecione os campos criados para esse recurso.

    As teclas criadas são exibidas na seção Custom keys.

As chaves de identificação para o recurso foram criadas.

OBSERVAÇÃO

Para saber mais sobre as práticas recomendadas ao criar chaves de identificação, consulte esta seção.

Definição de índices

Um índice pode fazer referência a um ou vários campos de recursos. Índices permitem que o banco de dados classifique os registros para recuperá-los mais facilmente. Eles otimizam o desempenho de consultas de SQL.

A definição de índices é recomendada, mas não é obrigatória.

  1. Use o botão Create element para criar um índice.

  2. Os campos Label e ID são preenchidos por padrão, mas você pode editá-los.

    OBSERVAÇÃO

    Use no máximo 30 caracteres.

  3. Para definir os elementos que compõem esse índice, selecione os campos entre aqueles que você criou para esse recurso.

  4. Clique em Confirm.

Os índices criados aparecem na lista da seção Index.

OBSERVAÇÃO

Para saber mais sobre as práticas recomendadas ao criar índices, consulte esta seção.

Um link detalha a associação que uma tabela tem com outras tabelas.

  1. Use o botão Create element para criar um link para um recurso de destino.

  2. Clique em Select a target resource.

  3. Os recursos são mostrados em ordem alfabética e podem ser filtrados por nome. O nome técnico é exibido entre parênteses.

    Selecione um elemento na lista e clique em Confirm.

  4. Selecione o Link type de acordo com a cardinalidade. Dependendo do tipo de cardinalidade selecionado, o comportamento se os registros forem excluídos ou duplicados poderá variar.

    Os vários tipos de links são os seguintes:

    • 1 cardinality simple link: uma ocorrência da tabela de origem pode ter no máximo uma ocorrência correspondente da tabela de destino.
    • N cardinality collection link: uma ocorrência da tabela de origem pode ter várias ocorrências correspondentes da tabela de destino, mas uma ocorrência da tabela de destino pode ter no máximo uma ocorrência correspondente da tabela de origem.
    • 0 or 1 cardinality simple link: uma ocorrência da tabela de origem pode ter no máximo uma ocorrência correspondente da tabela de destino, ou nenhuma ocorrência. Observe que esse tipo de Link type pode causar problemas de desempenho.

  5. Na tela New link, os campos Label e ID são preenchidos por padrão, mas você pode editá-los.

    OBSERVAÇÃO

    Use no máximo 30 caracteres.

    Não é possível renomear um link após a criação. Para renomear um link, você deve excluí-lo e criá-lo novamente.

  6. A lista Category for the audience and targeting permite atribuir esse link a uma categoria, tornando-a mais visível na ferramenta do Editor de consultas.

  7. Se necessário, a seção Reverse link definition permite exibir o rótulo e a ID do recurso no recurso direcionado.

  8. Defina o comportamento dos registros referenciados pelo link na seção Behavior if deleted/duplicated.

    Por padrão, o registro de destino será excluído assim que não for mais referenciado pelo link.

  9. Na seção Join definition, a opção padrão Use the primary keys to make the join é selecionada, mas você pode escolher entre duas opções:

    • Use the primary key to make the join: essa definição de junção permite usar a chave primária de perfis para reconciliação com a chave primária de compras.
    • Define specific join conditions: essa definição de junção permite selecionar manualmente os campos que unirão ambos os recursos. Observe que, se os dados não estiverem configurados corretamente, o registro Purchase não estará visível.

Os links criados são exibidos na lista da seção Links.

OBSERVAÇÃO

Para saber mais sobre as práticas recomendadas ao criar índices, consulte esta seção.

Exemplo: vincule um recurso criado ao recurso "Perfis"

Neste exemplo, queremos vincular um novo recurso Compra ao recurso personalizado Perfis:

  1. Crie o novo recurso Purchase.

  2. Para vinculá-lo ao recurso personalizado Perfis, abra a seção Links na guia Data structure e clique em Create element.

  3. Selecione o recurso de destino, aqui Profiles (profile).

  4. Neste exemplo, mantenha o tipo padrão 1 cardinality simple link Link selecionado.

  5. Escolha uma definição de junção, aqui, mantenha o padrão Use the primary key to make the join.

  6. Se necessário, você pode definir uma tela de detalhes para editar Purchase e vinculá-lo a um perfil.

    Abra a seção Detail screen configuration e marque Define a detail screen para configurar a tela que corresponde a cada elemento do recurso. Se você não marcar essa caixa, a visualização detalhada dos elementos deste recurso não estará acessível.

  7. Clique em Create element.

  8. Selecione o recurso vinculado e clique em Add.

    O novo recurso estará disponível no menu avançado, selecionando Client data > Purchase.

  9. Quando a configuração estiver concluída, clique em Confirm.

    Agora, você pode publicar o novo recurso.

Ao adicionar esse link, uma guia Purchase é adicionada à tela de detalhes perfis do menu Profiles & audiences > Profiles. Observe que isso é específico para o recurso Profile.

Definição da extensão de logs de envio

A extensão de logs de envio permite:

  • estender recursos dinâmicos de relatórios ao adicionar campos personalizados de perfil
  • estender os dados de logs de envio com código de segmento e dados de perfil

Estender com um código de segmento

O usuário pode estender os logs com o código de segmento proveniente do motor de workflow.

O código de segmento deve ser definido no workflow.

Para ativar essa extensão, marque a opção Add segment code.

Para obter mais informações sobre o código de segmento, consulte a seção Segmentação.

Estender com um campo de perfil

OBSERVAÇÃO

O administrador deve ter estendido o recurso de Perfil com um campo personalizado.

Clique em Add field e selecione qualquer campo personalizado no recurso de perfil.

Para gerar uma nova subdimensão vinculada à dimensão de Perfil, marque a opção Add this field in Dynamic reporting as a new dimension.

Em Dynamic Reporting, é possível arrastar e soltar a dimensão de campo personalizado em uma tabela de forma livre.

Para obter mais informações sobre Dynamic Reporting, consulte a Lista dos componentes.

IMPORTANTE

O número de campos enviados ao Dynamic Reporting está limitado a 20.

Edição de propriedades de recursos

Na tela de recursos personalizados, o painel Summary indica o status do recurso recém-criado. Você pode gerenciar o acesso e as propriedades gerais.

  1. Clique no botão Edit properties para adicionar uma descrição.

  2. Se necessário, modifique o rótulo e a ID do recurso.

    OBSERVAÇÃO

    Use no máximo 30 caracteres.

  3. Se precisar restringir o acesso a esse recurso a determinadas unidades organizacionais, especifique-as aqui. Somente usuários de unidades autorizadas poderão trabalhar com esse recurso no aplicativo.

  4. Salve as modificações.

As modificações são salvas. Você precisa publicar o recurso novamente para aplicá-los.

Geração de uma ID exclusiva para perfis e recursos personalizados

Por padrão, perfis e recursos personalizados não têm uma ID comercial quando são criados. Você pode ativar uma opção que gera automaticamente uma ID exclusiva quando os elementos são criados. Essa ID pode ser usada para:

  • Identificar facilmente os registros exportados em uma ferramenta externa.
  • Reconciliar registros ao importar dados atualizados processados em outro aplicativo.

Ele pode ser ativado apenas para perfis e recursos personalizados.

  1. Crie uma extensão para o recurso de perfis ou crie um novo recurso.

  2. Na definição da estrutura de dados, marque a opção Add automatic ID field, na seção Fields.

    OBSERVAÇÃO

    Somente novos registros terão uma ID do ACS. O campo ACS ID permanecerá vazio para perfis ou elementos criados antes da ativação dessa opção.

  3. Salve e publique a modificação feita no recurso. Se quiser que esse mecanismo seja aplicado a elementos criados por meio da API, marque a opção para estender a API.

O campo ACS ID agora está disponível e é automaticamente preenchido quando novos elementos são criados manualmente, da API, ou inseridos de um workflow de importação. O campo de ID do ACS é um campo UUID e é indexado.

Ao exportar perfis ou recursos personalizados, agora é possível adicionar a coluna ACS ID quando ela for ativada para esse recurso. Você pode reutilizar essa ID em suas ferramentas externas para identificar registros.

Ao reimportar dados que foram processados/atualizados em outro aplicativo (por exemplo, um CRM), é possível reconciliá-los facilmente com essa ID exclusiva.

OBSERVAÇÃO

O campo ACS ID não é atualizado para perfis ou elementos criados antes da ativação da opção. Somente novos registros terão uma ID do ACS.

Esse campo está no modo somente leitura. Não é possível modificá-lo.

Nesta página

Adobe Maker Awards Banner

Time to shine!

Apply now for the 2021 Adobe Experience Maker Awards.

Apply now
Adobe Maker Awards Banner

Time to shine!

Apply now for the 2021 Adobe Experience Maker Awards.

Apply now