Plug-in da Adobe: inList

IMPORTANTE

Esse plug-in é fornecido pela Adobe Consulting como cortesia para ajudar você a tirar maior proveito do Adobe Analytics. O Atendimento ao cliente da Adobe não fornece suporte para este plug-in, o que inclui instalação ou solução de problemas. Se você precisar de ajuda com esse plug-in, entre em contato com o Gerente de conta de sua organização. Ele pode organizar uma reunião com um consultor para obter ajuda.

O plug-in inList permite verificar se um valor já existe em uma string delimitada ou em um objeto de matriz JavaScript. Vários outros plug-ins dependem do plug-in inList para funcionar. Esse plug-in oferece uma vantagem distinta em relação ao método JavaScript indexOf(), no qual não é possível corresponder strings parciais. Por exemplo, se você usou este plug-in para verificar "event2", ele não corresponderá a uma string que contém "event25". Este plug-in não é necessário se você não precisa verificar valores em strings delimitadas ou matrizes, ou se deseja usar sua própria lógica de indexOf().

Instalar o plug-in usando tags no Adobe Experience Platform

A Adobe oferece uma extensão que permite usar os plug-ins usados com mais frequência.

  1. Faça logon na Interface do usuário da coleta de dados usando as credenciais da Adobe ID.
  2. Clique na propriedade desejada.
  3. Vá para a guia Extensões e clique no botão Catálogo.
  4. Instale e publique a extensão Plug-ins comuns do Analytics.
  5. Caso ainda não o tenha feito, crie uma regra denominada "Inicializar plug-ins" com a seguinte configuração:
    • Condição: Nenhuma
    • Evento: principal – biblioteca carregada (início da página)
  6. Adicione à regra acima uma ação com a seguinte configuração:
    • Extensão: Plug-ins comuns do Analytics
    • Tipo de ação: inicializar inList
  7. Salve e publique as alterações na regra.

Instale o plug-in usando o editor de código personalizado do

Se você não quiser usar a extensão do plug-in, poderá usar o editor de código personalizado.

  1. Faça logon na Interface do usuário da coleta de dados usando as credenciais da Adobe ID.
  2. Clique na propriedade desejada.
  3. Vá até a guia Extensões e clique no botão Configurar na extensão do Adobe Analytics.
  4. Expanda a opção Configurar rastreamento usando código personalizado, que revela o botão Abrir editor.
  5. Abra o editor de código personalizado e cole na janela de edição o código do plug-in fornecido abaixo.
  6. Salve e publique as alterações na extensão do Analytics.

Instalar o plug-in usando o AppMeasurement

Copie e cole o seguinte código em qualquer lugar no arquivo AppMeasurement depois que o objeto de rastreamento do Analytics for instanciado (usando s_gi). A preservação de comentários e números de versão do código na sua implementação ajuda a Adobe a solucionar possíveis problemas.

/******************************************* BEGIN CODE TO DEPLOY *******************************************/
/* Adobe Consulting Plugin: inList v3.0 */
function inList(lv,vtc,d,cc){var b=lv,e=vtc,c=d,f=cc;if("-v"===b)return{plugin:"inList",version:"3.0"};a:{if("undefined"!==typeof window.s_c_il){var a=0;for(var d;a<window.s_c_il.length;a++)if(d=window.s_c_il[a],d._c&&"s_c"===d._c){a=d;break a}}a=void 0}"undefined"!==typeof a&&(a.contextData.inList="3.0");if("string"!==typeof e)return!1;if("string"===typeof b)b=b.split(c||",");else if("object"!==typeof b)return!1;c=0;for(a=b.length;c<a;c++)if(1==f&&e===b[c]||e.toLowerCase()===b[c].toLowerCase())return!0;return!1};
/******************************************** END CODE TO DEPLOY ********************************************/

Usar o plug-in

O método inList aceita os seguintes argumentos:

  • lv (obrigatório, string ou array): uma lista delimitada de valores ou um objeto de matriz JavaScript que passará por pesquisa
  • vtc (obrigatório, string): o valor a ser pesquisado
  • d (opcional, string): o delimitador usado para separar valores individuais no argumento lv. O padrão é uma vírgula (,) quando um valor não está definido.
  • cc (opcional, booleano): se definido como true, é feita uma verificação que diferencia maiúsculas de minúsculas. Se definido como false ou omitido, então é feita uma verificação que não diferencia maiúsculas de minúsculas. O padrão é false.

Chamar esse método retornará true se encontrar uma correspondência e false se não encontrar uma correspondência.

Exemplos de chamadas

Exemplo #1

Se…

s.events="event22,event24";

… e o código a seguir for executado…

if(s.inList(s.events,"event22"))

…a declaração condicional if será verdadeira

Exemplo #2

Se…

s.events="event22,event24";

… e o código a seguir for executado…

if(s.inList(s.events,"event2"))

…a declaração condicional if será falsa porque a chamada do inList não fez uma correspondência exata entre event2 e qualquer um dos valores delimitados em s.events

Exemplo #3

Se…

s.events="event22,event24";

… e o código a seguir for executado…

if(!s.inList(s.events,"event23"))

…a declaração condicional if será verdadeira porque a chamada do inList não fez uma correspondência exata entre event23 e qualquer um dos valores delimitados em s.events (observe o operador "NOT" no início da chamada de variáveis do inList).

Exemplo #4

Se…

s.events = "event22,event23";

… e o código a seguir for executado…

if(s.inList(s.events,"EVenT23","",1))

… a declaração condicional if será falsa. Embora esse exemplo não seja prático, ele demonstra a necessidade de ter cautela ao usar o sinalizador que diferencia maiúsculas de minúsculas.

Exemplo #5

Se…

s.linkTrackVars = "events,eVar1";

… e o código a seguir for executado…

if(s.inList(s.linkTrackVars,"eVar1","|"))

… a declaração condicional if será falsa. O valor do argumento d transmitido para a chamada (ou seja, "|") presume que os valores individuais em s.linkTrackVars são delimitados por um caractere de barra vertical, enquanto na realidade, os valores são delimitados por uma vírgula. Nesse caso, o plug-in tentará fazer uma correspondência entre o valor inteiro de s.linkTrackVars (ou seja, "events,eVar1") e o valor a ser procurado (ou seja, "eVar1").

Histórico da versão

3.0 (19 de março de 2021)

  • Adição do número da versão como dados de contexto.

v2.1 (26 de setembro de 2019)

  • Adicionada a opção para que o argumento cc não seja booleano. Por exemplo, 1 é um valor válido de verificação de letras maiúsculas e minúsculas.

v2.0 (17 de abril de 2018)

  • Versão pontual (recompilada, menor tamanho de código).

v1.01 (27 de setembro de 2017)

  • Código otimizado para reduzir o tamanho

v1.0 (2009)

  • Versão inicial.

Nesta página